A Prefeitura de Teresina, por meio da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), firmou nesta segunda-feira (19) uma parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) para correção e sincronização das bases cadastrais da população. A troca de informações representa um ganho mútuo para ambas instituições.
“Esta parceria será relevante tanto para a Prefeitura quanto para o IBGE. Do lado do IBGE, deve trazer ganhos no processo de recenseamento e, no caso das prefeituras, o resultado deste censo é a base para a repartição de receitas transferidas; além disso, vai ser relevante para o trabalho de atualização dos cadastros municipais, do IPTU e, sobretudo, para as ações de planejamento de políticas públicas”, pondera Alexandre Castelo Branco, coordenador especial da Receita do Município.
O chefe da Unidade Estadual do IBGE no Piauí, Leonardo Santana Passos, detalha que a parceria consiste no compartilhamento de cadastros de endereços, como forma de otimizar sua utilização no país. E este convênio se firma no momento em que o IBGE está se preparando para a realização do Censo 2020, como explica David Montero Dias, assessor da presidência do IBGE Rio de Janeiro.
“O que eu gostaria de destacar é o caráter ganha-ganha que essa parceria tem, uma vez que é um intercâmbio de duas bases de informações que são ricas, que leva a uma melhoria de ambas as bases a um custo muito baixo. Então, para a sociedade brasileira, isto representa um avanço, um progresso para favorecer o planejamento urbano, as políticas públicas e, principalmente, para o preparo do censo demográfico que o IBGE vai fazer em 2020”, completa.
Já Wolney Cogoy de Menezes, coordenador do Cadastro Nacional de Endereços para Fins Estatísticos (CNEFE) do IBGE-RJ, explica como o censo interfere na vida dos municípios. “Estamos em plena preparação para o Censo 2020, que é de fundamental importância para o município, ele não só traz informações importantes naquele momento, como influencia as projeções da população que vão determinar as transferências de recursos. Então, a realização de um censo mais preciso é do interesse tanto nosso quanto das prefeituras”, afirma.
E todo o diálogo até chegar nesta parceria entre a Prefeitura de Teresina e o IBGE foi intermediado pela FNP, que existe há quase 30 anos com a missão de representar grandes e médios municípios do Brasil. “A gente trabalha na interlocução, no diálogo com o Governo Federal, com o Congresso, mas também com entidades, parceiros e financiadores que possam trazer algum benefício para os municípios, e aqui é um exemplo disso. O IBGE nos procurou com uma dificuldade que eles estão encontrando para realizar o censo que vai acontecer em 2020 e que uma das possibilidades era dialogar com os municípios e comparar e compatibilizar cadastros de endereços, que é a matéria-prima para a realização do censo”, destaca.

Por fim, o secretário municipal de Finanças, Francisco Canindé, ressaltou que a Prefeitura de Teresina está muito feliz em firmar esta parceria e que os resultados serão bastante positivos.

Ainda não há comentários.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com (*).